Idiomas

Menssagem de erro

  • Notice: Undefined index: em lang_dropdown_form() (linha 546 de /home/storage/e/9f/b0/feminafest/public_html/2014/sites/all/modules/lang_dropdown/lang_dropdown.module).
  • Notice: Undefined property: stdClass::$native em theme_languageicons_icon() (linha 113 de /home/storage/e/9f/b0/feminafest/public_html/2014/sites/all/modules/languageicons/languageicons.module).

Seminário Audiovisual e Relações de Gênero

 
Todos os anos, o Femina realiza um Seminário composto por debates e palestras que reúne diretoras, produtores, pesquisadores, professores e outros convidados para debaterem com o público questões de gênero, sexualidades, corpos, direitos humanos, representações, entre outras temáticas.
 
Em 2014 o Femina promove em seu seminário a discussão sobre audiovisual e relações de gênero, trazendo três filmes que dialogam com estas questões e ensejando o debate sobre imagens das mulheres, políticas públicas, inserção profissional, mulheres em contextos de risco e violência e protagonismo feminino.
 
A participação do público é gratuita, mediante inscrição prévia através do Formulário abaixo. Os presentes nos três dias de Seminário receberão um certificado de participação. 
 
O público alvo deste Seminário são profissionais e estudantes que atuem nas áreas de audiovisual, estudos de mídia, comunicação, jornalismo, publicidade, propaganda, marketing, produção cultural, ciências sociais, políticas públicas e áreas afins.
 
O Seminário acontece durante o Femina Festival Internacional de Cinema Feminino, entre os dias 16 e 18 de julho às 11h, Livraria Cultura Cine Vitória (Rua Senador Dantas, 45 – Centro - Rio de Janeiro - RJ )
 

Mediadora do seminário, nos três dias de discussões: 

 

Debora Breder

Estudou cinema na Escuela Internacional de Cine, Televisión y Vídeo de San António de Los Baños, Cuba. Possui bacharelado em Comunicação Social, habilitação cinema, pela Universidade Federal Fluminense; e mestrado e doutorado em Antropologia pela mesma instituição. Realizou estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris; e pós-doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais, onde também foi professora visitante. Trabalhou em curtas e médias-metragens, exercendo diversas funções. É membro do Grupo de Análises de Políticas e Poéticas Audiovisuais (GRAPPA/UFRRJ), desenvolvendo pesquisas nas áreas de Antropologia do Cinema e Relações de Gênero.
 
 
 

PROGRAMAÇÃO

SEMINÁRIO 1 – Quarta 16 julho 11h 

 
Empoderamento feminino, políticas públicas e imagem 
Em um mundo perpassado por imagens, seja nos meios de comunicação tradicionais ou nas redes sociais, quais são as alternativas que efetivamente são construídas de forma a empoderar as mulheres? E como refletir sobre corpos, sexualidades, famílias, violências, maternidades e perceber como as políticas públicas dialogam nestes contextos?  Estimular o diálogo sobre estes temas é o objetivo do nosso debate.
 
Exibição do filme

Imagem Mulher

 
 
 
 
 
 
 
Imagem Mulher é um documentário que nasce da hipótese de que a idealização da mulher na mídia contribui para a violência contra a mulher. O filme é o registro do dia-a-dia de três mulheres, Ana Cláudia Martins, Norma Cubillos e Sandra Regina Alves, participantes de uma oficina de sensibilização em imagem e gênero, cujo objetivo foi questionar os estereótipos impostos a mulheres e o impacto que os mesmos exercem na vida de cada uma de nós. Imagem Mulher é um olhar que se debruça sobre a mídia e sobre a rotina dessas três mulheres, buscando estabelecer um paralelo. Se a hipótese inicial é válida? As descobertas compartilhamos com o público. 
 
Documentário, 58min, cor, Brasil, 2013
 
 
 
 
DIR Maristela Bizarro 
R Mariana Barioni
P Thais Scabio
 
Contato
Thais Scabio
Cavalo Marinho Audiovisual
 
 
Participantes/ Participants:
 
Caetana Damasceno 
Graduada em História pela USP, com mestrado e doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ.  Aposentada como professora Associada pela UFRRJ e professora colaboradora  do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro;  Colaboradora da Faperj e conselheira editorial ad hoc da Revista Estudos Afro-Asiáticos/Universidade Cândido Mendes. Autora do livro  Segredos da boa aparência – da “cor” à “boa aparência” no mundo do trabalho carioca (1930-1950), RJ: EDUR, 2011. Tem experiência etnográfica e com fontes arquivísticas, realizando pesquisas voltadas para a construção das Relações Raciais e de Gênero no mundo do trabalho, Antropologia da Religião, Antropologia da Política. Graças à formação em História, dedica-se ao diálogo entre Antropologia e História. É pesquisadora dos Grupos de Pesquisa: "Relações de poder, trabalho e práticas culturais" (PPGH/UFRRJ), Núcleo de Antropologia do Trabalho (Estudos biográficos e de trajetórias/NUAT (PPGAS-Museu Nacional/UFRJ).
 
Maristela Bizarro 
Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo. Cineasta, dirigiu o curta “Sonhos, desenhos e lápis de cor” e  “Imagem Mulher”, seu primeiro média. Produtora de “Caixa d´água”, melhor curta infantil no 13° Goiânia Curta e “Grafitti Dança", melhor animação brasileira no Anima Mundi, voto São Paulo, ambos em 2013. Atualmente desenvolve projeto de webserie de terror. Diretora Executiva da WIFT Brasil, produz e faz a curadoria de exibições e mostras de filmes com temática de gênero e/ou produzidos por mulheres e desenvolve projeto de formação em fotografia com ênfase nas representações das mulheres na tv e no cinema.
 
Amália Fischer
Mexicana-nicaraguense, radicada no Brasil desde 1995, socióloga, doutora em comunicação e cultura pela UFRJ. É fellow da Ashoka e do Instituto Synergos. Idealizadora, co-fundadora e Coordenadora Geral do ELAS- Fundo de Investimento Social. É presidenta do Fundo de Ação Urgente – América Latina, conselheira do Fundo Baobá para Equidade Racial. Co-fundadora da International Network of Women’s Funds, impulsora, co-fundadora da Rede de Esporte pela Mudança Social do Brasil, co-fundadora da Rede de Fundo pela Justiça Social do Brasil. Foi professora por 20 anos na Universidade Nacional Autonoma de México e nessa instituição foi umas das fundadoras do Centro de Estudos da Mulher. No México também colaborou em alguns jornais como: La Jornada, Universal e Uno Más Uno. Feminista, pesquisadora e ativista pelos Direitos das Mulheres desde 1975, sua tese de doutorado foi um mapa sobre o movimento feminista e suas ações comunicativas, UFRJ: Mídia e Cartografias Feministas: estratégias comunicativas e micropolíticas. Tem publicado artigos em revistas e livros sobre gênero e comunicação, intersexualidade, movimento feminista na América Latina, filantropia para a justiça social, investimento social em direitos das mulheres e empreendedorismo.
 
 
 
SEMINÁRIO 2 – Quinta 17 julho 11h
 
 
Inserção profissional da mulher em contextos de risco e violência 
 

A inserção das mulheres no mercado de trabalho e a luta pela igualdade ainda são constantes no mundo contemporâneo. Nesta mesa iremos discutir quais são as possibilidades e dificuldades que mulheres enfrentam neste sentido e como estar inserida em contextos de risco e violência traz obstáculos, mas também cria estratégias e alternativas na hora da escolha e do exercício profissional.
Exibição do filme
Playing with fire
Brincando com fogo
 

 
“Brincando com Fogo” é um documentário sobre atrizes no Afeganistão, que são corajosas o bastante para se envolverem com o teatro e encarar duras críticas, reprovação social e até ameaças às suas vidas e às vidas de seus familiares. Atuar no teatro levou uma jovem em Kabul à morte, e muita jovens atrizes foram forçadas a fugir do país. Anneta Papathanassiou, atriz e diretora grega, visita Kabul para ensinar Teatro Clássico Grego e documenta a vida de artistas afegãos, que tentam combinar arte e cultura sob circunstâncias difíceis, em um país conturbado.
 
Documentário, 58min, cor, Grécia, 2013
 
DIR Anneta Papathanassiou
R Anneta Papathanassiou
P Photini Economopoulou
 
Contato
Photini Economopoulou
Top Cut Modiano
 
 
Participantes:
 
Alessandra de Andrade Rinaldi 
Professora Adjunta em Antropologia Social – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora, mestrado em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense e doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Pós-doutorado em Antropologia Social pelo PPGAS/MN-UFRJ. É pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Cultura, Identidade e Subjetividade - CULTIS (UFRRJ). Desenvolve pesquisas sobre gênero, violência, família e parentesco. Desde o ano de 2010 tem pesquisado a filiação adotiva. 
 
Carmen Luz 
Atriz, cineasta, dançarina, coreógrafa e diretora da Cia Étnica de Dança. É graduada, licenciada e pós-graduada nos cursos de Lingua Portuguesa e Literatura Brasileira e Teatro pela Universidade Federal do Rio de Janeiro; pós-graduada em Cinema-Documentário pela Fundação Getúlio Vargas. É criadora de danças, peças de teatro e projetos audiovisuais. Possui formação acadêmica multidisciplinar e reconhecida experiência em criação e execução de projetos artísticos, educacionais e sócio-culturais em favelas e outras comunidades de baixa renda. É diretora artística e fundadora da Cia.Étnica de Dança e Teatro. É Idealizadora e coordenadora geral do Projeto Encantar - Oficinas de Capacitação em Dança, Teatro e Educação Estética e do Projeto Minhas Imagens, realizados no conjunto de favelas do Andaraí, zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Atualmente desenvolve projetos de cooperação artística em Bamako (Mali).
 
Mariana Gomes Caetano 
Formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e mestranda no Programa de Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades também da UFF. Comunicadora popular, pesquisa funk, cultura popular e feminismo.
 
 
 
SEMINÁRIO 3 – Sexta 18 julho 11h 
 


Audiovisual, protagonismo feminino, enfrentamento da violência e vida cotidiana 
 
Na terceira mesa discutiremos as influências trazidas pelo audiovisual, e como novelas, séries, propagandas, filmes podem efetivamente inspirar as mulheres no enfrentamento à violência, na transformação da vida cotidiana, para além das representações e reprodução de possíveis modelos hegemônicos apresentados. 

 
Exibição do filme 
Kismet – How Turkish Soap Operas Change the World
Kismet – Como as novelas turcas mudam o mundo
 
 
As novelas turcas tomaram o mundo de assalto, conquistando corações de milhões de espectadores no Oriente Médio, Norte da África, Balcãs e Ásia. Com um acesso sem precedentes aos mais importantes atores e talentos criativos do ramo, ‘Kismet’ revela os segredos desse imenso sucesso que transcende religião e cultura. Partindo dos luxuosos sets das mais populares novelas turcas, o documentário viaja para ruas e lares do Cairo, Abu Dhabi, Istambul, Atenas, Sofia e Mostar, para descobrir como essas novelas que rompem tabus estão ajudando mulheres de toda a região a exigir seus direitos e transformar suas vidas.
 
Documentário, 58min, cor, Grécia-Chipre, 2013
 
 
DIR Nina Maria Paschalidou   
R Nina Maria Paschalidou
P Eleni Christodoulou 
 
 
Contato
Eleni Christodoulou 
Forest Troop 
 
 
 
Participantes/ Participants:
 

Anna Azevedo
Cineasta, jornalista, mestre em Comunicação Social, com pesquisa em Cinema, pela PUC RJ. Diretora de filmes como "Outono", "Dreznica", "Geral", "O Homem-Livro", "Batuque na cozinha" e "Rio de Jano". Obras que trabalham com linguagens híbridas entre documentário, ficção, experimentalismo e videoarte e apresentadas em espaços como a Bienal de Artes de Veneza, MoMA, Festival de Berlim, Rotterdam, HotDocs, Femina, Festival do Rio. 
 

Kelen Pessuto 
Atriz, cineasta, mestre em Artes pela Unicamp, doutoranda em Antropologia Social pela USP e bolsista FAPESP. Pesquisadora do GRACIAS (Grupo de Antropologia em contextos islâmicos e árabes), GRAVI (Grupo de Antropologia Visual) e NAPEDRA (Grupo de Antropologia, Performance e Drama).
 
 
 
 
inglês

Catálogo em PDF

Edições Anteriores

Femina nas Redes